EN

Categoria

REDD


Localização

Pará (Santana do Araguaia) e Mato Grosso (Vila Rica e Santa Terezinha)

Bioma

Floresta Amazônica


Status

Validado – VCS Standard Em validação - CCB Standard

Duração

40 anos

Projeto Urupianga

O objetivo principal do Projeto REDD Agrupado Urupianga é evitar o desmatamento não planejado (AUD) de 18.633 ha de floresta amazônica. O projeto é composto por duas instâncias formadas por 12 propriedades, localizadas em Vila Rica e Santa Terezinha (MT), e Santana do Araguaia (PA). Esse projeto foi concebido como um agrupado para aumentar sua contribuição para a conservação com a adição de novas instâncias.

No cenário atual, a área é vulnerável a incêndios que fazem parte das técnicas tradicionais de gestão territorial na região onde está inserida. Esses incêndios podem facilmente espalhar-se para áreas florestais adjacentes ou próximas, prejudicando não só a cobertura, mas afetando toda a biodiversidade e serviços ecossistêmicos que estas áreas abrigam e fornecem. Outras ameaças são as invasões e outras ações ilegais, como o roubo de madeira, que resultam na perda de conectividade e na degradação da floresta.

Além dos benefícios do desmatamento evitado, uma parte dos créditos de carbono será dedicada à melhoria das condições sociais e ambientais da comunidade local em torno da área do projeto, contribuindo especificamente para a educação ambiental e outras atividades.

Metodologia

O Projeto Urupianga está sendo desenvolvido sob a metodologia Verra VM0015 - Methodology for Avoided Unplanned Deforestation. Esta metodologia estima as emissões de gases de efeito estufa de áreas onde ocorre desmatamento não planejado e quantifica as reduções de emissões alcançadas através da redução do desmatamento.

Para além da certificação VCS - Verified Carbon Standard, o Projeto Urupianga está em fase de validação de co-benefício pelo CCB – Climate, Community and Biodiversity Standard. O desenvolvimento socieconômico das comunidades externas que se encontram no entorno do projeto é outro importante objetivo do projeto. Além dos benefícios do desmatamento evitado, uma parte dos créditos de carbono será dedicada à melhoria das condições sociais e ambientais das comunidades locais, contribuindo com biodiversidade, educação ambiental, práticas sustentáveis, diversificação de renda e autonomia das comunidades.

A metodologia fornece um conjunto abrangente de ferramentas para analisar padrões de desmatamento de fronteira e de mosaico para estabelecer a taxa básica de desmatamento, monitorar reduções de emissões e avaliar vazamentos.

Track record

Confira os principais números do projeto Urupianga

18,633 hectares

Floresta protegida

5,363.07 hectares

Desmatamento evitado

2.648.159 tCO2e

Emissões evitadas

40 anos

Duração do projeto

Nosso impacto

Conservação da
biodiversidade

A área do projeto oferece conectividade na paisagem mais ampla com áreas como a bacia do Rio Fresco, o Parque Nacional do Araguaia na Ilha do Bananal, a Terra Indígena Tapirapé, a Bacia do Xingú a oeste, incluindo o Parque do Xingú e territórios indígenas como Capoto/ Jarina, Panará, Badjonkore, Menkrangnoti, Kayapó e Baú. A conectividade entre essas grandes áreas é de extrema importância para a vida selvagem local, pois permite a migração da vida selvagem, favorecendo a obtenção de recursos, o fluxo genético e a dinâmica populacional local, especialmente para espécies dependentes da floresta.


Confira as espécies

Foi realizado um Inventário de Fauna Silvestre no ano de 2023, tendo sido registrado na área de projeto: 151 espécies de aves, 23 espécies de mamíferos e 11 espécies de anfíbios e répteis.

1 espécie é classificada como "Em Perigo (EN)" de extinção: Gato-do-mato-pequeno (Leopardus tigrinus). Além disso, também foram identificadas 7 espécies classificadas como "Vulneráveis", tais como o tamanduábandeira, onça-pintada e guariba-de-mãos-vermelhas. Fontes das informações de classificação de ameaça das espécies: IUCN Red List e Portaria MMA nº 148, de 7 de Junho de 2022

Ações de impacto social

A Teoria da Mudança do Projeto Urupianga foi desenhada em formato de Programas para orientar as principais ações a serem desenvolvidas, considerando as necessidades das comunidades e cada fator crítico mapeado no entorno da área do projeto, que podem comprometer a conservação da área, de modo a mitigar e reduzir o desmatamento ilegal na região e promover benefícios socioambientais.

Os Programas previstos para o Projeto Urupianga, são: Programa de Restauração e Recuperação / Programa de Monitoramento da Biodiversidade / Programa de Fortalecimento das Práticas Sustentáveis / Programa de Governança Local e Participação Comunitária / Programa de Pesquisa Científica / Programa de Educação Ambiental/ Programa de Monitoramento e Integridade Florestal

Canais de Comunicação

Além de todos os momentos de interação com comunidades e stakeholders nas etapas do ciclo do projeto, seguimos disponíveis para dúvidas, críticas, sugestões e denúncias em nossas canais de comunicação pelo WhatsApp e por e-mail. Acreditamos que a transparência e o diálogo são fundamentais para a consolidação do projeto no curto, médio e longo prazo.

O Procedimento Operacional da Future Carbon para Gestão de Manifestações está disponível em: https://futurecarbon.com.br/po-sam-02-gestao-de-manifestacoes-procedimento-operacional/

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ONU

PARA SABER MAIS INFORMAÇÕES:

VCS Joint Project Description & Monitoring Report Version 3

CCB Project Description

Version 1

CCB Monitoring Report

Version 1

CCB Descrição do Projeto

Versão 1

CCB Relatório de Monitoramento

Version 1

Contato

Pessoas mudam os negócios. Negócios mudam o mundo! Quer entender as oportunidades de carbono para a sua realidade?

Redes sociais

Copyright © 2023 - Desenvolvido por