EN

Sobre o projeto:

O projeto Rio Madeira (REDD +) está localizado na região Norte do Brasil, entre os estados de Rondônia e Amazonas, numa área considerada fundamental pela riqueza de sua biodiversidade, ainda pouco estudada por pesquisadores, além da quantidade de espécies sob risco de extinção.

O objetivo inicial do projeto é proteger uma área de 52 mil hectares da floresta Amazônica. A iniciativa é essencial para manter a floresta em pé, evitando que o arco de desmatamento da floresta Amazônica avance na região e mantendo o bioma em segurança.

Além de proteger a fauna e flora, o projeto Rio Madeira investe em ações sociais que transformam a realidade da população local, investindo no desenvolvimento socioeconômico da região, seja reinvestindo parte das vendas dos créditos de carbono em saúde, educação e tecnologia, seja na geração de renda a partir de atividades de manejo florestal não madeireiras. O impacto positivo do projeto Rio Madeira pode ser sentido na preservação da fauna e da flora, no desenvolvimento da comunidade local e na receita dos nossos parceiros de valor compartilhado.

Categoria

REDD+AUD

Localização

Porto Velho, Estado de Rondônia | Lábrea, Estado de Amazonas

Bioma

Amazônia - Brasil

Status

Validação Final

Duração

30 anos

Para que um crédito de carbono seja considerado de alta integridade, é necessária a verificação de certificadoras independentes e com altos padrões de governança. Todos os projetos da Future Carbon são acompanhados por certificadoras nacionais e internacionais em todas as suas etapas: registro, validação, verificação e certificação. Cada certificadora é independente e tem critérios de avaliação rígidos e robustos que garantem a transparência, a integridade e a sustentabilidade do projeto, bem como, a validade e as emissões dos créditos de carbono.

Metodologia

Standard

Números do projeto

Área
Preservada
+ 0 mil hectares
Desmatamento
evitado
+ 0 mil hectares
Geração de Créditos de Carbono
0 milhões tco2
Média Anual de Geração
+ 0 mil

Conservação da biodiversidade

Quando pensamos no bioma e no conhecimento científico, a região em que está localizado o projeto Rio Madeira é fundamental, tanto pelo que se conhece quanto pelo que se pode conhecer. A região onde este projeto se insere é pouco estudada e, portanto, uma área prioritária para inventários do bioma e da vida selvagem que devem ser feitos a partir de parcerias estabelecidas com centros de pesquisas da Universidade local. A expectativa é que os pesquisadores possam identificar e registrar a biodiversidade da floresta tropical.

Estima-se que existam, pelo menos, 13 espécies selvagens ameaçadas apenas nessa região, entre elas, a onça pintada, o veado-mateiro e o mico-branco. Manter a floresta em pé é garantir a preservação de animais selvagens que precisam de grandes áreas para viver, como acontece com a onça-pintada. Ao encorajar e estimular a produção de produtos de origem não madeireira, o projeto Rio Madeira aumenta a expectativa de vida dessas espécies, em sua maioria mamíferos.

Ações de impacto social

Parte da venda dos créditos de carbono do projeto Rio Madeira é investida na comunidade local, que recebe melhorias diretas e concretas na educação, saúde, criação de novas atividades econômicas de manejo florestal não madeireiro e, consequentemente, geração de renda. Promover a criação de negócios sustentáveis e investir no desenvolvimento das comunidades locais, sempre respeitando a relação homem-natureza e o modo de vida das populações tradicionais, é fundamental para levantar potencialidades das comunidades locais.

Uma das atividades mais importantes é a capacitação da população local para atividades de manejo florestal não madeireiras, como a coleta de castanhas dentro da área do projeto. Promover uma fonte de renda que não venha da exploração ilegal da madeira é essencial para manter a floresta em pé, preservar a biodiversidade da região e entregar créditos de carbono de alta integridade.

ODS impactados

As Fazendas Santa Carmem, Serra Verde e Rio Madeira, localizadas em Porto Velho/RO; e Fazenda Nova Fronteira, localizada em Lábrea/AM, executam em sua propriedade um projeto de redução de emissões de Gases de Efeito Estufa sob o Verified Carbon Standard e Social Carbon. Além do projeto de carbono, as fazendas executam também outras atividades: todas as propriedades executam atividade pecuária, enquanto as fazendas Rio Madeira (Instancia 1) e Nova Fronteira (Instância 3) realizam também atividade de manejo florestal.
Os Planos de Manejo Florestal Sustentável têm a validade inserida no período creditício do projeto, e ocorrem na área do projeto. Dessa forma, Unidades Verificadas de Carbono (VCUs - Verified Carbon Units) associadas direta ou indiretamente à produção agrícola e aos produtos madeireiros das Fazendas poderão ser geradas e comercializadas.

Contato

Pessoas mudam os negócios. Negócios mudam o mundo! Quer entender as oportunidades de carbono para a sua realidade?

Redes sociais

Copyright © 2023 - Desenvolvido por